quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Capítulo 16: Ato de Encerramento


ATO DE ENCERRAMENTO

~Black

O uso de um Z-Move acompanhado do boost extraordinário da energia conhecida como Mega Evolução provavelmente criou uma movimentação super rápida e intensa da pressão do ar atmosférico do Ultra Espaço, desestruturando por um breve período de tempo a atmosfera, cujo ar é extremamente rarefeito, e desequilibrando os chamados Ultra Buracos de Minhoca: portais que ligam o mundo das Ultra Beasts com o nosso. Mas aquilo não duraria para sempre. E não. Nós não tínhamos destruído a dimensão intermediária. Apenas havíamos causado um fenômeno da natureza, como uma erupção vulcânica, avalanche ou terremoto. Coisas do tipo.
No fim, Lusamine pode voltar a qualquer momento se sua Nihilego ainda consegue criar Ultra Buracos de Minhoca, mas ela provavelmente ficará sumida por alguns milhares de anos, até que seu nome seja esquecido. Todos os noticiários agora pontavam para ela e a farsa por trás de Lillie.
Mas agora, Kukui e Hala voltariam o foco de seus estudos à Ultra Dimensão, uma vez que a experiência da Rotom Dex havia sido um sucesso e é claro, não havia muito o que estudar ainda sobre os movimentos dos pokémon. Ao menos, foi o que o Professor Kukui nos disse quando acordamos deitados no topo da montanha de Poni Island, no dia seguinte à toda aquela confusão, pela manhã.
Ao nosso redor, muita destruição. Todos os líderes de ginásio e seus pokémon nocauteados, Drad, o pai de Eclipse e até mesmo Malena e Kilgry. Havia corpos demais para contar, mas por sorte, nenhum havia partido. Estavam apenas desacordados. E o mesmo valia para alguns de nós. Eclipse e Hermia ainda não haviam acordado depois da viagem ultraespacial, que provavelmente acabou por gastar todas as pilhas do menino-kahuna e a nossa também. 
— Onde está Zygarde? — Foi a primeira coisa que ela disse assim que abri meus olhos. Não foi um oi, nem nada do tipo.
Olhei ao redor atordoado, meio tonto ainda. Zygarde havia partido. Para onde? Não dava para saber, pelo menos por enquanto. Alguns dias depois, fomos informados que Zygarde retornou à região de Kalos e encontrava-se com sua dona, a qual fora roubada por Lillie: uma jovem iniciante a cientista chamada Lucy Yvelgress.
Chamamos um reforço aéreo e fomos todos imediatamente ao grande hospital na ilha de Ula'Ula, o maior da região de Alola e com múltiplas especialidades. Ficamos lá em observação por bastante tempo. Todos nós. Os Detetives Pawssum e Kale e o Juiz Kana também estavam por lá. Por sorte, ninguém sofreu nenhum ferimento grave. Estávamos todos bem.
Mas White não.
Ela ficava entrando de quarto em quarto. Tivemos até que pedir para sedá-la, mas não deu muito certo. A mocinha sabe como entrar em uma batalha pokémon.
E foi então que descobrimos o que ela queria. Chegou até o quarto onde Eclipse estava com sua namorada Audrey. Na cama, todo entubado, uma criança quase se esvaindo. Oliver, o nome do paciente.
— Nós vamos pagar o tratamento. — Ela disse. — E quanto ao pokémon que é necessário para fazer a terapia... Drampa... Ele é todo seu.
— O-obrigada! — Audrey não sabia como agradecer. Aquilo era gentileza demais para parecer verdade, mas White era assim. Empática. Solidária.
Audrey pegou a pokébola de Drampa e aquilo era um trato eterno. Como o dragão do tipo normal gostava muito de crianças, não se importaria de ajudar a tratar Oliver, mesmo que isso significasse se afastar de sua treinadora. E no fim, acabou sendo um sucesso, pois o menino acordou e hoje encontra-se saudável, ainda que com terapia diária. Mas ele adora o Drampa e o Drampa adora ele, então está tudo bem.
Hermia estava tendo alguns problemas com a leucemia, que mantinha-se estável, mas volta e meia, ela se sentia meio tonta. White e eu decidimos orçar um tratamento superior ao que Caitlin vinha dando a ela. Éramos campeões, afinal. Tínhamos dinheiro o suficiente.
Ela agradeceu-nos e logo se entregou à polícia, pegando trabalho comunitário junto a seus colegas Malena e Kilgry, que no final das contas, eram bonzinhos até. Só estavam seguindo as ordens de sua patroa. Ah... E os assédios de Kilgry continuaram por um tempo, até Malena ceder. Hoje, os dois são namorados. Finalmente.
Hau Marshadow Eclipse também resolveu se entregar, depois de confessar ter matado o ex-Campeão da Liga Pokémon: Quorin, mas o juri decidiu inocentá-lo. Mesmo assim, com peso na consciência, e talvez um pouco de humanismo no coração, foi fazer o mesmo trabalho comunitário que Hermia e seus parceiros de crime, por livre e espontânea vontade.
Juan continua desaparecido até hoje...
Drad continuou com suas viagens pelo mar, trazendo e levando turistas, agora com um novo destino: a famosa Ilha Poni, onde Caitlin Hall se suicidou. E ele contava toda a história, aumentando-a, é claro. No fim, Drad ficou comovido com a história da mulher que perdeu a alma e a tornou uma grande heroína em suas palestras em alto-mar, enaltecendo-a como uma grande treinadora que lutou até o final para recuperar seu fluido espiritual, sua dignidade.
Kukui voltou ao laboratório de Tio Hala na Ilha de Melemele. Ah, e finalmente, depois desse tempo todo, ele reconheceu-me como seu sobrinho Hilbert Black. Meio tarde, mas válido.
Naquele mesmo mês, os líderes de ginásio de Alola, agora sem sua primeira integrante e sem o campeão, decidiram acabar de uma vez por todas com a Liga Pokémon do modo tradicional que conhecemos. A ideia partiu de Pablo Kiawe, que resolveu ressuscitar uma antiga tradição da região de Alola: o chamado Desafio das Ilhas, dito ser mais difícil até que a Liga atual. E como prêmio, os Trial Captains (como ficariam conhecidos os líderes de ginásio a partir daí) dariam aos participantes do Desafio das Ilhas, os Z-Cristals. Isso mesmo: os cristais que permitem que os pokémon performem ataques de força extrema, como o de Vikavolt, que acabou por desestabilizar a pressão atmosférica do Ultra Espaço, pelo menos temporariamente.
Esse seria um investimento milionário que no fim das contas, acabou famoso no mundo todo, patrocinado pela J Foundation e com grande importância doada por um jovem chamado Sebastian, o primeiro a enfrentar (e perder) o desafio das Ilhas.
Mas para não deixar a tradição dos ginásios escapar, entrei em um acordo com os líderes/capitães: Antes de seus ginásios acabarem, eu batalharia contra todos eles. Já que não pude ter essa experiência antes de todo esse conflito, nada era mais justo do que deixarem-me tentar agora. Até porque a primeira líder, Caitlin, eu já havia enfrentado, ainda que não tenha, de fato, a derrotado.
Ah, e por falar nisso, depois de todos esses conflitos, muitos pokémon ficaram sem treinador ou lar e nós decidimos os adotar. Fiquei com o (Mega) Kangaskhan de Caitlin, bem como seu Persian e Type: Null. Fiquei também como responsável pelo Togedemaru e pelo Growlithe de Jesse.
White, depois de sua experiência paranormal no coma, foi atrás de alguns pokémon que conheceu por lá, capturando todos eles.  Ficou ainda com o Gumshoos, o Eevee e o Alolan Raticate de Caitlin só para si.
Eclipse incorporou o time do Campeão Quorin ao seu. E acredite se quiser: com o apoio total da justiça, que no fim "condenou" o falecido por seus atos de traição contra o país, terrorismo, violência, agressão física e contrabando de armas. A maioria dos crimes pelo qual Hermia, Malena e Kilgry hoje fazem trabalho comunitário. Nada mais justo para o tribunal do que agora os pokémon de Quorin pertencerem a um treinador gentil e honesto como Eclipse.
Tendo esses novos pokémon, o primeiro líder a passar por minhas mãos foi Hoku, do ginásio de Kala'e Bay. Especialista em tipos lutadores, foi um dos mais fáceis em minha escalada.
Hoku
  
  
Em seguida, fomos à Ilha de Akala, onde enfrentamos ninguém mais ninguém menos do que Mallow Akala, especialista nos tipos planta (eu também diria, uma ótima cozinheira), na cidade de Heahea.
Mallow Akala
  
  
Foi quando meu querido Pikipek tornou-se um Trumbeak, o que me garantiu a vitória no ginásio. Em seguida, desafiei Lana do Rio, na cidade de Konikoni, no primeiro 4x4 da Liga. Nesta batalha, Morellul já tinha se tornado um Shiinotic, o que me conferiu certa vantagem.
Lana do Rio
   
     
O último desafio de Akala foi contra Pablo Kiawe, que era um especialista nos tipo fogo, localizado na Cidade de Paniola. Foi nesta disputa que Brionne tornou-se Primarina, após arrebentar usando seu Z-Move Hydro Vortex.
Pablo Kiawe
   
   
A batalha contra Pablo ainda ajudou a consolidar minha relação com o Persian de Caitlin, que passou a me respeitar como seu treinador. Partindo de Akala, chegamos à Ula'ula, onde enfrentamos a adorável Wicke e seus tipos Fada em Malie City.
Wicke
   
    
Em Po Town demos de cara com Sophocles, especialista em tipos elétricos e um ótimo líder de ginásio, devo confessar. A luta foi de 5x5, um dos desafios mais difíceis de Alola. Mas eu estava preparado para este tipo de situação.
Sophocles
    
    
Com a ajuda de Rotom-fora-da-dex e o recém evoluído Salamence, derrotamos Sophocles e fomos para o último dos desafios, contra Ed Mohn D, o dono do Poké Pelago. O encontramos em Isle Evelup, um paraíso de terra para pokémons do tipo terrestre.
Ed Mohn D
 
  
  
  
Com o último dos ginásios derrotados, parti para a Elite dos Quatro, com um representante em cada uma das quatro Ilhas Maiores. Para a batalha contra a Elite 4, escolhi um time fixo, assim como foi quando eu enfrentei Shauntal, Grimsley, Marshal e Caitlin, a Elite de Unova. Coloquei Primarina em primeiro (Water/Fairy), depois passando por Toucannon, a forma final de Pikipek (Normal/Flying), Shiinotic (Grass/Fairy), Vikavolt (Bug/Electric), o Arcanine que antes era o Growlithe de Jesse (Fire) e terminando com Salamence (Dragon/Flying), que agora podia acessar sua Mega-Forma graças ao tio Hala, que me conseguiu a pedra necessária para fazer com que isso acontecesse.
  
  
O primeiro Elite, em Melemele, era Kukui, que me desafiou em um 6x6 fora de sério, incluindo uma disputa contra um Ultra Beast dos tipos Inseto e Lutador. Imediatamente, percebi que a Elite 4 não se especializava em nenhum tipo específico com os líderes de ginásio, o que meu muito mais trabalho, fora que todos eram professores Pokémon, o que deixou tudo mais científico.
Professor Kukui (Melemele Elite 4)
  
  
De volta à Akala, procuramos pelo Professor Faba, que além de cientista, era um estilista muito famoso, portador de uma Ultra Beast que tinha tudo a ver com seu trabalho, além de pokémon excepcionalmente maravilhosos em palco.
Professor Faba (Akala Elite 4)
  
  
Em Ula'ula, tivemos o Professor Samson Oak, que amava as Variações Regionais encontradas por Alola e também possuía alguns experimentos científicos extremamente avançados, como um super Greninja negro e uma Ultra Beast comilona.
Professor Samson Oak (Ula'ula Elite 4)
  
  
Na Ilha de Poni encontramos a Professora Burnet, que utilizava mais uma Ultra Beast, com perfeitos movimentos de corte.
Professora Burnet (Poni Elite 4)
  
  
Com o fim da Elite 4, não havia campeão para derrotar, então fui atrás do cara que derrotou o último campeão existente, Eclipse, e o desafiei para um duelo final.
Hau Marshadow Eclipse
  
  
Com Eclipse derrotado, ainda houve mais um desafio: os Tapus reapareceram e me desafiaram, um a um. 
   
No final, o mestre de todas as Ultra Beasts e contrapartes de Solgaleo & Lunala apareceu,  Necrozma, desafiando-me para um duelo no qual não consegui vencer.
Prometi que um dia voltaria para derrotá-lo e ele assentiu...

Hoje estou lançando meu primeiro livro de poesias, inteiramente dedicado a esta aventura tropical e a minha amada esposa, que sempre esteve comigo, nos momentos bons e difíceis. E após essa penca de problemas que viemos enfrentando esse tempo, tudo o que eu tenho para dizer é que... Eu a amo e sempre amarei.

Hilbert Black
Pokémon Sol e Lua: A Missão

Fim

---------------------------------------------------------


Se você chegou até aqui, meus parabéns! Este é o final oficial da fanfic. Um final feliz, eu devo dizer e como tudo já foi "explicado" na história, não tenho muito o que falar sobre ele, mas está cheio de Easter Eggs que ficaram para trás e que você provavelmente não notou/sabia e é sobre isso que venho falar neste último Notas do Autor. Confira:
  • O Ato de Encerramento de SL: A Missão foi semelhante ao fim de BW Adventures (antiga fanfic minha de onde saiu os personagens Black, White e Hiroshi), onde Black narra sua segunda batalha contra os líderes de Unova. Em SL, no caso, é mostrada a luta contra os líderes de ginásio de Alola, que não foram devidamente explorados durante a fanfic e mereciam ao menos um pingo de participação na história, bem como a Elite 4, que é formada pelos 4 professores da região. 
  • Em Pokémon Z, Guzma, líder da Team Skull, afirma que ele conseguiu o Greninja-Ash em uma negociação com uns cientistas. Seriam a Elite 4, uma vez que não há qualquer evidência de Aether Foundation na fanfic e a própria Lusamine já foi "descartada"? 
  • Se Kukui possui uma Ultra Beast no time, é porque ele sabia muito mais sobre o Ultra Espaço do que foi dito...
  • Bem como a Elite 4.
  • A ideia sempre foi White entregar seu Drampa para o tratamento de Oliver. 
  • Na Pokédex de Alola, descrição jogo Moon, é dito que Drampa é muito amável com as pessoas e adora crianças. Foi daí que surgiu a ideia de fazê-lo parte da terapia para curar o sobrinho de Audrey. 
  • Sebastian voltou, afinal, mas sabemos que quem está por trás do "Island Challenge" ou Desafio das Ilhas, é o próprio Juan, pois em um dos capítulos escritos por Joka, o milionário foi até Pablo Kiawe para propor-lhe esta ideia. Parece que todos os líderes gostaram afinal. 
  • J Foundation vem de "Juan Foundation", não tendo nada a ver com a Aether que, como já dito, não tem nenhuma importância na fanfic. Sequer existe neste universo (ainda). 
  • Pra quem não entendeu, o mundo das Ultra Beasts não desmoronou, só deu uma mudança brusca na pressão do ar, que fez com que tudo desestabilizasse. Foi no momento em que Eclipse puxou todos para fora, deixando Lusamine para trás, com a Nihilego derrotada (consequentemente, inconsciente). 
  • Kukui possui um Alolan Grimer, que no futuro, na batalha contra Black, já é um Alolan Muk. É uma referência ao Professor Carvalho do anime. 
  • Originalmente, o Arcanine de Jesse deveria permanecer como um Growlithe, mas no fim, acabei decidindo que evoluísse para fechar o time final de Black. 
  • Isso explica porque na imagem em que Black aparece com todos os seus pokémon de Alola temos um Growlithe, e mais abaixo, ele já aparece como um Arcanine. 
Bom, não tenho muito o que falar mais sobre o capítulo. Eu quero é agradecer vocês por todo o apoio e comentários deixados. Gostaria de agradecer ao Joka, também, por ter me ajudado a escrever esta fanfic. Sem ele, nada disso seria possível.

Amo vocês, meus queridos Adventurers... Ou melhor, My Pokémon Friends. (O nome do nosso fandom bem que poderia ser esse)

E até a próxima! ;)

#Kevin_,
O Autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Respeito em 1º lugar! Veja bem o que você vai comentar! ;)

SIGA-NOS